Contate-nos

Contate-nos

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Recuperando a moral com goleada no rival




*por Lázaro Bentivoglio


#VAIMERENCIO
#ORGULHODAPALMEIRA

            Passada uma semana da derrota fora de casa no último domingo, era chegada a hora de rever velhos amigos, mas infelizmente com a camisa do adversário.
            Digo isso por que ALISSON LEDESMA, JOÃO ANTÔNIO e o roupeiro JULIANO NOGUEIRA, ambos que tempo atrás defendiam as cores do Leão das Missões, desta feita encontravam-se com a camisa verde do Marau.
            Aquela história de “amigos, amigos, negócios a parte” foi mais do que vista em campo, tanto que LEDESMA teve desentendimentos com RODRIGO SIRENA e a torcida não lhe poupou na partida, nem ele e nem o JOÃO ANTÔNIO, mesmo esse último não jogando por ainda estar em recuperação de lesão.
            Passados estes fatos, vamos ao jogo, que teve seu primeiro gol logo aos 2 minutos sendo marcado pelo adversário com CÁSSIO, descolocando o goleiro Palmeirense.
            A partir da li o jogo começou pra valer, mas o Leão das Missões demorou a se encontrar pois passou mais nas tentativas de ligação direta buscando o centroavante MANO GARCIA e os pontas ANDREAS e ELIAS.
            Até que chegou o momento da “mão do mestre” JAIR GALVÃO começar a aparecer, pois sem demora este sacou ANDREAS e chamou a campo MATEUS CANGUÇU, buscando dar mais presença de área ao Palmeirense.
            Não tardou até a substituição dar resultado: aos 32 minutos em bola alçada na área MATEUS CANGUÇU sofre penalidade máxima e MANO GARCIA converte para empatar o jogo.
            Em pouquíssimo tempo a virada saiu: eram 36 minutos e após escanteio batido a bola encontrou aquele que seria o símbolo da virada do Palmeirense, MATEUS CANGUÇU dominou a bola, enquadrou o corpo e só tirou do goleiro Mateus, era 2x0 no placar.
            O jogo tomava ali uma nova cara, com o Palmeirense buscando bola enfiada nas falhas da defesa do Marau, na maioria das vezes em tentativas de passes dos alas ROMARIO DEON ou RODRIGO SIRENA, ou então pelos pés do MAESTRO PAIM.
            Nos acréscimos da primeira etapa, vieram mais dois tentos a favor do Querido: aos 47 minutos o matador MANO GARCIA recebeu uma bola sozinho na área e fez o que a cartilha do centroavante manda fazer, deslocando totalmente o goleiro adversário, e o quarto gol foi contra, bela jogada de ELIAS na ponta direita e no cruzamento o bom meio-campista LUIS FELIPE empurrou contra a própria meta, estava findado o primeiro tempo com uma sonora goleada por 4x1.
            Intervalo de jogo com show na apresentação da BANDA MARCIAL da ESCOLA DR. PAULO WESTPHALEN, comandada por ANDERSON ALBUQUERQUE e do KLEBER EMBAIXADINHA.
            Volta para a segunda etapa e ambas as equipes buscavam no toque de bola chegar ao gol adversário. Detalhe, LEDESMA foi substituído no intervalo.
            Chegados os 23 minutos e veio uma penalidade para o Marau cobrar, e todo Lucianão gritava só um nome: e PEDRO JACQUES atendeu aos gritos por seu nome e defendeu mais uma penalidade diante desse adversário, levando a torcida ao delírio mais uma vez.
            Para fechar o caixão marauense na partida, VINICIUS QUEIJINHO recebeu um belo lançamento, driblou o goleiro adversário e balançou as redes guardando seu gol na partida, estava decretado o 5x1 diante do campeão da Terceirona.
            Carimbada a faixa, festa no Lucianão e o retorno à LIDERANÇA da Chave Norte da Copa Valmir Louruz.
            É preciso acreditar e seguir torcendo pelo time da sua cidade, lugar de torcedor do Leão é no Lucianão. Vamos apoiar o time até o final.


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

"O juiz meteu a mão"


*por Lázaro Bentivoglio


#VAIMERENCIO
#ORGULHODAPALMEIRA

            Um misto de raiva e de má vontade quase não me deixa escrever essas linhas, mas no fim a melhor escolha foi fazer isso.
            Infelizmente uma arbitragem mais do que trágica do senhor CRISTIANO DOS SANTOS, auxiliado por uma dupla mais do que omissa formada por GEDERSON FOLETTO e FABRICIO MILANI, e a conivência em certos momentos do membro “da casa” da comissão do apito da partida, o “Sr.” RAFAEL LAVALHOS, vulgo “canjica”.
            Em campo o Palmeirense vinha bem na partida, até o momento que o apito começou a tremer favorável ao visitante e os atletas e comissão técnica do Querido começaram a mais reclamar do que jogar, perdendo facilmente a cabeça e tendo descontrole da partida.
            Penalidade máxima assinalada em favor do Pelotas que foi desmarcada em primeiro instante e após uma reunião com assistente mais afastado, novamente estava marcado o pênalti, por fim 1x0 “prozome”.
            O segundo gol chegou em momento que o Merêncio dominava as ações, em uma “bola boba” com desatenção da nossa zaga, saiu o tento que nos eliminava da próxima fase.
            Curioso ou não, era esse resultado que o RIVAL do Pelotas, Farroupilha, precisava para classificar, combinado com uma expulsão, tendo essa ocorrida em lance com ELIAS, onde o árbitro principal não havia visto nada e o “da casa” abriu a boca.
            Bom, passado o momento ruim, eliminados da Copa Luis Fernando Costa, fica o FOCO na Copa Valmir Louruz, onde enfrentaremos o MARAU no próximo domingo na casa deles, bora lá pois EU TO JUNTO COM O MEU MERENCIO.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Clássico em sua primeira edição, com GOLEADA do LEÃO !!!


*texto por Lázaro Bentivoglio
*fotos por Camila Scherer e Milton Taborda Júnior,  Jornal Tribuna da Produção




#VAIMERENCIO
#ORGULHODAPALMEIRA

            Dizia nas escrituras do destino que a primeira edição do clássico dos Leões da região noroeste seria uma partida a entrar para a história do desporto bretão, e realmente foi.
            De um lado o Leão da Colina, União Frederiquense, fundado em 2010, time que disputara no primeiro semestre a Série A do gauchão e fora rebaixado novamente a Divisão de Acesso. Do outro, o Leão mais Querido das Missões, Palmeirense, que depois de quase 10 anos com as portas fechadas retornou as atividades em 2013, tendo beliscado o acesso nos três anos de disputas, estando a cada ano mais perto dessa conquista.
            E foi em uma tarde de domingo ensolarado que o Vermelhão da Colina foi palco desse primeiro clássico entre os Leões, e a cidade de Frederico Westphalen recebeu mais de 60 torcedores fanáticos do Merêncio Querido, empurrando o time rumo a primeira vitória pela Copa Valmir Louruz.
            Em campo duas equipes buscando o ataque, tendo o time da casa dado o primeiro susto em arremate de BONES (que defendeu as cores do Palmeirense em 2013) de longe, que a bola passou por cima do gol defendido pelo estreante SHEREK, estreante esse que fez uma partidaça, estamos muito bem servidos de goleiros pois temos um trio fora de série brigando pela vaga.
            Com o jogo fervendo, não tardou para o Merêncio abrir o placar em escanteio batido por ELIAS que encontrou LUCAS BRUNELLO no centro da área para cabecear a bola pro fundo das redes. Era o primeiro tento da tarde.
            O empate frederiquense saiu em uma falta dupla, pois dois atletas da casa reclamaram de falta em seqüência, e na cobrança saiu o gol de empate de MATTANA.
            Sem tempo para comemorações, logo a seguir em grande jogada do Maestro PAIM, ELIAS fez a parede para ANDREAS desempatar a partida e incendiar o público palmeirense presente no estádio: 2x1.
            O primeiro tempo seguia lá e cá, vindo mais o União para buscar o empate mas esbarrando em tarde inspirada do goleiro SHEREK e no aporte defensivo do trio de zaga BRUNELLO, XANDY e CATATAU, sendo este último um cão de guarda jogando de líbero na frente dos outros dois companheiros de defesa.
            Na segunda etapa, logo no começo, saiu o terceiro gol do Palmeirense: lançamento primoroso do Maestro PAIM e a bola encontra ELIAS, que se livra da marcação e só desloca o goleiro adversário, era o terceiro tento do placar.
            Dali a diante foi administrar o resultado e garantir os três primeiros pontos, mas não sem antes marcar o quarto gol, mais uma vez em bola aérea e o desvio a gol dessa vez foi de CATATAU, um dos melhores em campo.
            Destaco também a boa entrada do lateral esquerdo EMILIO (esse que venho falando elogiando há tempos), firme na defensiva e com muita vontade no ataque, tendo em um lance individual quase marcado seu gol, após um belo drible em velocidade diante do zagueiro Raul e finalização que o arqueiro adversário defendeu, no rebote a bola lhe sobrando na perna direita que não é a boa e o arremate indo para fora.
            Por fim, festa dos palmeirenses que foram até Frederico Westphalen apoiar o Leão das Missões, enquanto diante da nossa cabine tinha uma torcida “Geral do União” calada com a derrota.
            Ao fim, nossos agradecimentos especiais a dois parceiros que nos ajudaram para essa empreitada em Frederico: ao RENATO PADILHA, que nos “alinhou” pelos caminhos do estádio desde sexta passada nos informando e ao TIAGO SANTOS que nos fez a mão de emprestar um modem de internet para nossa transmissão.
            Próximo compromisso será no próximo domingo, e quis o destino arrumar o sorteio para que nós enfrentássemos novamente a equipe do PELOTAS pela Copa Luis Fernando Costa, então que venham os pelotenses e dessa vez o resultado será a nosso favor nas duas partidas, tenho , tenha você também.
























quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Copa Luis Fernando Costa: Palmeirense vence o Pelotas e se classifica

*por José Luis Soares

Ontem à tarde no Estádio Luciano Ferreira Martins, o Palmeirense fez 2x1 no Pelotas, com esse resultado e o empate entre Brasil-Far e Novo Hamburgo, tanto o Palmeirense como o Pelotas avançaram à segunda fase da competição na qual se enfrentarão novamente em dois confrontos.
            O Leão das Missões entrou em campo precisando reverter um resultado contrário de 2x0 a favor do áureo-ceruleo da zona sul, e como já era de se esperar o time visitante fez de tudo para retardar a partida, por hora era o goleiro Igor batendo tiro de meta demorando sempre por quase 20 segundos, ou pelas bolas rebatidas pelos atletas pelotenses sempre pra fora de campo, o primeiro tempo se encaminhava para terminar em 0x0.
Só que aos 38 minutos ELIAS sofre pênalti , ele bate e Igor pega, o árbitro manda voltar a cobrança só que desta vez MANO GARCIA bate e abre o placar para o Leão, 1x0.
            No início da segunda etapa, logo aos 2 minutos, Eduardo Praes aproveita bobeira da defesa e empata para o áureo-cerúleo.
            O Leão continuou pressionando e aos 7 minutos “El Matador” MANO GARCIA, marcou de cabeça e garantiu a vitória leonina por 2x1.
            Próximo jogo do Leão será em Frederico Westphalen contra o União Frederiquense, nesse domingo dia 16 de agosto, as 15:00hrs, válido pela Copa Valmir Louruz.



segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Derrota amarga

*por Lázaro Bentivoglio

#VAIMERENCIO
#ORGULHODAPALMEIRA

            Infelizmente o retorno do Mais Querido das Missões diante de sua apaixonada torcida foi bem abaixo do esperado.
            Jogando em um esquema novo, utilizando-se de três zagueiros e com a referência do experiente MANO GARCIA somada a rotatividade de ELIAS, o treinador JAIR GALVÃO armava a equipe para enfrentar o Gaucho de Passo Fundo pela estréia na Copa Valmir Louruz.
            No geral da partida, o Palmeirense teve mais posse de bola e mais domínio de jogo, tendo pecado nos arremates a gol e na tarde pouco inspirada do camisa 9 Mano Garcia.
            Com o jogo “afunilado” na meia cancha, a alternativa seria pelas laterais, mas mesmo assim a coisa não funcionou como esperado. Apesar disso, cabe-se destacar a atuação da dupla de laterais titulares, ROMÁRIO DEON pela direita e RODRIGO SIRENA pela esquerda, sendo o primeiro presença constante no ataque e o segundo firme na defesa e com boas infiltrações buscando o gol adversário. Além deles, as entradas de EMÍLIO na esquerda e GUSTAVO BRIZOLLA (PICA) na direita também foram boas, tendo esse segundo em vários momentos um campo livre para criar, mas o meio preferia prender a bola (acho que faltou um pouco de confiança de alguns companheiros).
            O gol adversário saiu em uma bola afunilada entre VINICIUS QUEIJINHO e ELIAS, que preferiram tabelar entre si (mesmo com quatro na marcação) do que soltar a bola para os companheiros, e no contragolpe saiu a penalidade máxima que o camisa 10 MARCOS converteu para o Gaucho.
            Se não saiu essa vitória, não é motivo de desacreditar. Um pouco mais de entrosamento e o time deve dar resultado.
            Nessa quarta-feira tem o jogo da volta pela Copa Luis Fernando Costa diante do Pelotas, é em casa, é no Lucianão, então é hora de vestir a camisa e ir apoiar o time da tua cidade.

#VAIMERENCIO

#EUACREDITO